quinta-feira, 27 de abril de 2017

Concurso da Polícia RN 2017: vagas, salários e edital

A Polícia Militar do Rio Grande do Norte vai realizar um concurso para preencher 600 vagas. O salário inicial é de R$2.900.
Milhares de concurseiros já estão se preparando para as provas. (Foto: Divulgação)
O estado do Rio Grande do Norte vai selecionar novos soldados para integrar a equipe da Polícia Militar. O concurso será realizado no início de 2017, com oferta de mais de 600 vagas e salário inicial de R$2.900. Confira mais informações sobre o Concurso da Polícia RN 2017.
Além de ser uma ótima oportunidade de trabalho, já que função de policial militar conta com estabilidade garantida, não é exigido ensino superior para concorrer as vagas, o que torna o concurso ainda mais atrativo e com salário acima do ofertado pelo mercado de trabalho para nível médio.
A Polícia Militar do Rio Grande do Norte vai recrutar novos soldados. (Foto: Divulgação)
A Polícia Militar do Rio Grande do Norte vai recrutar novos soldados. (Foto: Divulgação)

Vagas na PM do Rio Grande do Norte

O concurso da Polícia RN 2017 está previsto para o primeiro semestre de 2017, no entanto, o edital deve ser lançado já em dezembro deste ano. O objetivo principal é contratar policiais militares, mas também haverá uma pequena quantidade de vagas destinadas a bombeiros e policiais civis.
Os selecionas através do concurso são encaminhados para o curso compatível com a função a ser exercida, entre as opções estão o Curso de Formação de Soldados – CFSD, Curso de Habilitação a Oficiais – CHO e para o Curso de Formação de Oficiais – CFO.
Durante a carreira, o policial militar ocupa diversos postos na corporação, ingressa como soldado e recebendo salário aproximado de R$2.900 e após concluir algumas etapas e funções obrigatórias, ocupa o primeiro posto como oficial, que é o de 2º tenente, com salário de até R$7.900.

Como será o Concurso da Polícia RN 2017?

O concurso da polícia militar RN 2017 possui várias fases e para conquistar uma das vagas é preciso receber aprovação em todas elas, além de obter a classificação necessária para ingressar na primeira chamada.
A primeira etapa do concurso Polícia RN 2017 é a prova de conhecimentos gerais, que contém conteúdo diversificado, incluindo português, matemática, história, raciocínio lógico, atualidades e geografia. A redação só é exigida de quem concorre a vaga de oficial.
Se aprovado na primeira etapa, o concurseiro é encaminhado para o teste psicológico, teste de condicionamento físico e exames clínicos. Após todas essas fases, é dada a permissão para matrícula no curso de soldado ou oficial, conforme foi a escolha do candidato no momento da inscrição.

Milhares de concurseiros já estão se preparando para as provas. (Foto: Divulgação)

Requisitos para participar

Para se inscrever no concurso polícia militar RN, o interessado deve cumprir com uma série de requisitos, confira os principais:
– Ter entre 19 e 35 anos de idade
– Ter no mínimo 1,65 de altura
– Ser brasileiro nato ou naturalizado
– Apresentar documento que comprove a conclusão do ensino médio ou equivalente, no momento da admissão.
– Nunca ter sido punido por conduta ou prática indevida e incompatível com a função de policial militar. Comprovar essa informação por meio de documentos como a Certidão de Antecedentes Criminais, Certidão Negativa da Polícia Federal, Eleitoral, Militar e do Distribuidor Criminal.
– Se homem, não ter sido dispensado do serviço militar por incapacidade física definitiva
– Obrigatória a apresentação do Certificado de Reservista
Fique de olho no ViaCarreira, pois em breve teremos mais informações a respeito do concurso PM RN 2017.

Protestos contra reformas não poderão bloquear rodovias federais e estaduais no RN, afirma PRF

Tutela antecipada concedida pela Justiça há cinco meses ainda está valendo e vai ser cumprida à risca pelo efetivo da PRF em Natal neste final de semana
Foto: José Aldenir / Agora RN
José Aldenir / Agora RN
Protesto contra reformas em Natal
Os manifestantes que participarão do protesto agendado para esta sexta-feira 28 em Natal não poderão, em nenhum momento, bloquear rodovias federais e estaduais ao longo de toda movimentação, que tem seu ápice agendado para o período da tarde na capital potiguar.
A situação foi assegurada pela Polícia Rodoviária Federal à reportagem do Portal Agora RN / Agora Jornal em cumprimento a uma ‘Tutela Antecipada’ concedida em novembro passado pelo juiz titular da 1ª Vara da Justiça Federal do RN, Magnus Delgado, depois de uma ação impetrada pelas Fecomércio-RN em conjunto com o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Natal (Seturn).
Segundo Roberto Cabral, diretor de comunicação da PRF no Rio Grande do Norte, a tutela concedida há cinco meses ainda está valendo e vai ser cumprida à risca pelo efetivo da corporação durante as manifestações desta sexta.
“A decisão está mantida e nós vamos cumpri-la. Pelo que sabemos até agora, o pessoal não deve ir para os lados das BRs no protesto de amanhã, a previsão é que vá para a Praça Cívica, no centro da cidade. Todavia, se decidirem irem para a BR-101, como geralmente vão e ficam ali nas imediações da árvore de Mirassol, nós teremos de manter a ordem no trânsito”, contou Cabral.
“Estaremos com equipes mobilizadas em pontos estratégicos da cidade como os viadutos do 4º Centenário e de Ponta Negra, onde sempre há deslocamentos destes manifestantes. Esperamos que não seja necessário fazer intervenções para impedir as pessoas de bloquearem as vias, mas caso seja, nossas equipes estarão de prontidão para fazer o controle do trânsito”, completou.
No ano passado, quando da concessão da tutela antecipada, o presidente da Fecomércio, Marcelo Queiroz, havia comemorado a decisão do juiz Magnus Delgado. A declaração do mandatário ainda é válida para o contexto atual, uma vez que as manifestações, assim como em novembro de 2015, têm como foco impedir ações do governo chefiado pelo peemedebista Michel Temer.
“Prevaleceu o bom senso. A nosso ver, esta paralisação é completamente descabida no atual contexto que vivemos, onde o que se impõe é a necessidade de trabalharmos, de produzirmos. Independente dos motivos ou causas de eventuais manifestações, é fundamental que sejam garantidos os direitos individuais, entre eles o de ir e vir. Esperamos que esta decisão tenha, na prática, o efeito de evitar que a cidade se transforme em um caos – como aconteceu em situações anteriores”, declarou.



Quem votou foi muito bem pago”, dispara deputado contra bancada da PB favorável à reforma trabalhista

“Quem votou foi muito bem pago”, dispara deputado contra bancada da PB favorável à reforma trabalhista
A aprovação da Reforma Trabalhista na Câmara Federal não foi bem vista pela população, assim como para alguns parlamentares da Paraíba. O petista deputado Anísio Maia não fez economia de palavras, nem tão pouco de termos ao comentar a apreciação da matéria. Anísio disse que foi um ato realizado por 'moleques' e criticou a bancada federal paraibana.

"Os parlamentares que aprovaram esse texto tenebroso contra os trabalhadores, na verdade não fizeram só política, podemos dizer com todas as letras que fizeram uma molecagem", disparou Anísio.

Para o parlamentar, houve um grande complô, segundo ele, acobertado pela grande mídia que não passou para a população a informação do que estaria para ser votado. "Passou dez dias entretendo o povo com notícias da Lava Jato, coisas que todos já sabiam sendo repetidas dez vezes para o povo não saber o que estava sendo votado na Câmara Federal", declarou o petista.

Com a aprovação dessa lei, de acordo com o deputado, as empresas terão vantagens em negociações diretas com o trabalhador. Para o deputado, o povo brasileiro foi o grande prejudicado ao ter seus direitos retirados. "Agora o Brasil é o 'paraíso' das multinacionais, das grandes empresas, que podem vir pra cá e vão ganhar muito dinheiro porque aqui o trabalhar até morrer sem direitos".

Anísio Maia fez duras críticas ao presidente da República, Michel Temer, porém acrescentou o parlamento brasileiro também é culpado pela retirada de direitos dos brasileiros. "Eles têm que votar porque foram pagos pra isso, então quem votou nesta lei, seguramente, recebeu muito recurso na sua campanha eleitoral e talvez ainda continuem recebendo. Estou dizendo que quem votou foi muito bem pago", concluiu.


PB Agora


Prefeito de cidade de MT ganha na Mega

Prefeito de cidade de MT ganha na Mega
 O prefeito de São Pedro da Cipa, a 149 km de Cuiabá, Alexandre Russi (PR), é um dos 20 apostadores que acertaram as seis dezenas da Mega-Sena sorteada nessa quarta-feira (26). O prêmio é de R$ 101,5 milhões. Em entrevista ao G1, o gestor disse que não costuma apostar em loterias e que vai usar parte do dinheiro "para pagar as contas" e que pretende estudar como investir o restante. Cada apostador deverá receber R$ 5 milhões.


São Pedro da Cipa tem população estimada de 4,5 mil habitantes e fica a 5 km de Jaciara, onde foi feita, na única lotérica do município, a aposta vencedora do prêmio. Neste ano, a receita bruta do município de Jaciara é estimada em R$ 73,5 milhões.



O prefeito contou que a dona da lotérica, amiga da família dele, telefonou a ele na terça-feira (25) para oferecer os últimos jogos do bolão. "Eu estava indo para Cuiabá quando ela perguntou se eu não queria esses quatro jogos. Aí disse que queria."


O valor de R$ 99,22 pelo bolão foi pago por Alexandre nessa quarta-feira (26), mesma data do sorteio. E foi a própria dona da lotérica quem ligou para ele e avisou que o bilhete da Mega-Sena havia sido premiado.


G1

quarta-feira, 26 de abril de 2017



Senado aprova em primeiro turno fim do foro privilegiado

Senadores chancelaram, por unanimidade, PEC que prevê fim do foro para crimes comuns. Medida será votada em segundo turno e precisa passar pela Câmara

Poucas horas após a aprovação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 10/2013, que prevê o fim do foro privilegiado no julgamento de crimes comuns, foi aprovada no plenário da Casa por unanimidade, em primeiro turno. De autoria de Alvaro Dias (PV-PR) e relatada por Randolfe Rodrigues (Rede-AP), a PEC foi chancelada pelos 75 senadores presentes no plenário.
Caso seja aprovada, a proposta fará com que governadores, prefeitos, presidentes de câmaras municipais e de assembleias legislativas, presidentes de tribunais superiores e de justiças estaduais, além de membros do Ministério Público, percam o foro privilegiado em crimes como corrupção, lavagem de dinheiro, homicídio e roubo.
Emendas parlamentares acolhidas por Randolfe mantiveram, contudo, o foro privilegiado aos presidentes da República, da Câmara, do Senado e do Supremo Tribunal Federal (STF), cujos julgamentos continuarão cabendo ao Supremo Tribunal Federal (STF).
Para entrar em vigor, o texto ainda deve passar por uma votação em segundo turno no Senado e em votações em dois turnos na Câmara, onde deve receber votos de pelo menos três quintos dos deputados (308 votos).
Veja também
Além da exceção aos chefes dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, o foro será mantido às outras autoridades em caso de crimes de responsabilidade, cometidos durante o exercício de cargos públicos, a exemplo de crime contra o exercício de direitos políticos, individuais e sociais, a segurança interna do país, a probidade na administração, a lei orçamentária e o cumprimento de leis e decisões judiciais.
A aprovação do texto no Senado aconteceu em seguida à votação, por 54 votos favoráveis a 19 contrários, ao projeto de lei que endurece as punições para os crimes de abuso de autoridade. A proposta passou com rapidez pela Casa após o relator, senador Roberto Requião (PMDB-PR), voltar atrás no controverso ponto que abria brecha para juízes, procuradores e delegados serem punidos por discordâncias na interpretação da lei, o chamado “crime de hermenêutica”. Agora, o texto segue para a apreciação da Câmara dos Deputados.
 
Pela Web

segunda-feira, 24 de abril de 2017

O Carnaubense Ayrton (lateral esquerdo) Londrina-PR mesmo tendo atuado apenas no primeiro período da semi-final do paranaense 2017 ( Londrina 2x1 CAP ), foi unanimente escolhido entre os comentaristas esportivos o melhor em campo no estádio Café. 



Tubarão vence Atlético Paranaense no tempo normal, mas nos pênaltis se despede do PR-2017

Alviceleste chegou a estar vencendo por 2 a 0 até o fim da partida, quando sofreu o gol. Nas penalidades, equipe da capital levou a melhor no Estádio do Café e ficou com a vaga na Final do Estadual


Tubarão vence Atlético Paranaense no tempo normal, mas nos pênaltis se despede do PR-2017
Foto: Gustavo Oliveira/ Londrina Esporte Clube

A equipe principal do Londrina Esporte Clube chegou perto da classificação, mas acabou se despedindo neste domingo (23), no Estádio do Café, da disputa pelo título do Campeonato Estadual. Com gols de Paulo Rangel e Celsinho, o Tubarão abriu a vantagem necessária para ir à Final. Mas um gol sofrido no fim da segunda etapa levou a disputa da Semifinal contra o Atlético Paranaense para os pênaltis. Melhor então para o time curitibano, que venceu por 5 a 3 e avançou à decisão.
Em desvantagem por 2 a 1 devido ao revés no jogo de ida em Curitiba, o Alviceleste partiu para o ataque. Após pressionar o rival durante praticamente toda a primeira etapa, chegou ao gol aos 37 minutos. Celsinho avançou pela esquerda, fintou o marcador e cruzou na cabeça de Paulo Rangel, que abrir o placar. Aos 7 minutos do segundo tempo, Celsinho roubou a bola da defesa, invadiu a grande área e, de pé direito, mandou para o fundo do gol atleticano.
Com os 2 a 0 no placar, o Tubarão já assegurava a vaga na decisão. E por pouco não chegou ao terceiro gol, quando Paulo Rangel acertou a trave atleticana, aos 16 minutos da etapa final. O mesmo Rangel ficou frente a frente com Santos, aos 34 minutos, mas  goleiro rubro-negro fechou o ângulo e desviou o chute. Um minuto depois, em um dos únicos ataques da equipe visitante, Renan Paulino diminuiu. Fim do tempo normal, 2 a 1 para o LEC.
O Atlético Paranaense começou a série de cobranças de pênaltis com João Pedro. Além dele, Nicolas, Yago, Cascardo e Luis Henrique converteram os arremates em gol. Nesta ordem, Paulo Rangel, Ícaro e Marcinho acertaram as cobranças em favor do Tubarão. Rafael Gava chutou na trave. Vitória por 5 a 3 para o time da capital, que está classificado para enfrentar na decisão o Coritiba. Os coritibanos eliminaram o  Cianorte – perderam o jogo de ida por 1 a 0 no interior, mas venceram por 3 a 1 no Couto Pereira.
Londrina e Cianorte agora fazem a Final do Interior. As partidas, ainda a serem homologadas pela FPF (Federação Paranaense de Futebol), estão previstas para 29 de abril e 6 de maio. A partir de terça-feira (25), o elenco do Tubarão retoma a agenda de treinos de olho também na preparação do time para a disputa do Campeonato Brasileiro da Série B. O primeiro desafio na busca pelo acesso à Série A será dia 13 de maio, às 16h30, contra o Internacional, no Estádio do Café.
23 de abril de 2017, domingo
LONDRINA 2 (3) x 1 (5) ATLÉTICO PARANAENSE 
Semifinal do Campeonato Paranaense - Jogo de volta
Local: Estádio do Café, em Londrina
Início: 16h
Meteorologia durante a partida: Parcialmente nublado. Temperatura: 26ºC
Público: 8.437  (7.612 pagantes). Renda: R$ 178.609,00
Árbitro: Rafael Traci
Assistente 1: João Fábio Machado Brischiliari
Assistente 2: Maurício José Braga
Quarto Árbitro: Rogério Menon da Silva
Assessor: Luiz Rosa Coelho
Delegada: Walquiria Maria Marroni Pereira
Cartões amarelos: Marcão (CAP), aos 12 min do 1ºT; Celsinho (LEC) aos 9 min do 2ºT;
Cartão vermelho: não houve.
Gols no tempo normal: Paulo Rangel, aos 39 min do 1ºT (LEC 1x0 CAP); Celsinho, aos 7 min do 2ºT (LEC 2x0 CAP); Renan Paulino, aos 35 min do 2ºT (LEC 2x1 CAP).
Decisão por pênaltis:
João Pedro: gol (CAP 1 x 0 LEC);
Paulo Rangel: gol (CAP 1 x 1 LEC);
Nicolas: gol (CAP 2 x 1 LEC);
Ícaro: gol (CAP 2 x 2 LEC);
Yago: gol (CAP 3 x 2 LEC);
Marcinho: gol (CAP 3 x 3 LEC);
Cascardo: gol (CAP 4 x 3 LEC);
Rafael Gava: trave (CAP 4 x 3 LEC)
Luis Henrique: gol (CAP 5 x 3 LEC)
LONDRINA 4-3-3
César; Igor Bosel, Marcondes, Matheus e Ayrton (Igor Miranda, no intervalo); Germano (Ícaro, aos 09 min do 2ºT)., Rafael Gava e Celsinho; Fabinho (Marcinho, aos 38 min do 2ºT), Paulo Rangel e Yaya
Suplentes que não participaram da partida: Alan, Silvio, Telo, França, Bidía, Romulo, Julio Pacato, Robinho e Euller.
Técnico: Claudio Tencati.
ATLÉTICO PARANAENSE 3-5-2
Santos; José Ivaldo, Wanderson e Marcão; Cascardo, Luiz Otávio (Matheus Anjos, aos 11 min do 2ºT), Renan Paulino, João Pedro e Renan Lodi (Yago, aos 26 min do 2ºT); Luis Henrique e Crysan (Nicolas, aos 17 min do 2ºT).
Suplentes que não participaram da partida: Caio, Riuler, Alex, Daniel, Breno.
Técnico: Paulo Autuori


Autor: Gustavo Oliveira e Natália Cotrim/ Assessoria Imprensa Londrina EC

sábado, 22 de abril de 2017






Confira quem são os convocados para a segunda partida da Semifinal do Campeonato Paranaense 2017

Tubarão encara o Atlético Paranaense às 16h deste domingo (23), no Estádio do Café. Só a vitória interessa ao time alviceleste para chegar à decisão do Paranaense 2017

Confira quem são os convocados para a segunda partida da Semifinal
Foto: Gustavo
Oliveira/ Londrina Esporte Clube

Vinte e três atletas estão convocados para o desafio deste domingo (23), quando a equipe principal do Londrina Esporte Clube tem pela frente, a partir das 16h, no Estádio do Café, o Atlético Paranaense. A partida é valida pelo jogo de volta da Semifinal do Campeonato Estadual. Só a vitória interessa para o Alviceleste chegar à decisão da competição.
Foram sete sessões de treinos até a definição da lista. A última delas realizada na manhã deste sábado (22). Neste momento, o time está concentrado no CT da SM Sports. A preleção está prevista para começar às 13h50 do domingo. A escalação do Tubarão você confere em primeira mão, às 15h do dia do jogo, na Página Oficial do LEC no Facebook, no @londrinaec no Twitter e no @londrinaesporteclube no Instagram.

Jogadores convocados para a partida contra o Atlético Paranaense:
Goleiros: Alan e César;
Laterais: Ayrton, Igor Bosel, Igor Miranda e Telo;
Zagueiros: Marcondes, Matheus e Sílvio;
Volantes: Bidía, França, Germano, Ícaro e Rômulo;
Meias: Celsinho, Júlio Pacato, Marcinho, Rafael Gava e Robinho;
Atacantes: Euller, Fabinho, Paulo Rangel e Yaya. 
Dúvida no início da semana devido a um edema no músculo posterior da coxa direita, o lateral-esquerdo Ayrton participou normalmente das últimas atividades e está à disposição para o jogo. A lista também conta com o retorno do atacante Fabinho,
Que ficou afastado do jogo de ida, em Curitiba, devido a uma lesão no músculo posterior da coxa esquerda. 
A ausência fica por conta do atacante Brandão, em recuperação no Departamento Médico devido a um edema que gerou um inchaço no joelho direito. O lateral-esquerdo Quaresma (cirurgia ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo)  também continua no DM, enquanto que o atacante Safira já cumpre exercícios da fase de transição, após ser restabelecido de uma pubalgia.
Com o resultado na partida de ida na Arena da Baixada, o Tubarão vai para a  Final se vencer no Café  por dois ou mais gols de diferença. Não há critério de gol qualificado, nem prorrogação. Se o Alviceleste superar o Rubro-Negro pela diferença mínima, a disputa da vaga vai para os pênaltis. Quem avançar enfrenta na decisão do título o vencedor do encontro entre Cianorte e Coritiba.
Autor: Gustavo Oliveira/ Assessoria de imprensa Lon

terça-feira, 18 de abril de 2017

O Empresario Joaquim Azevedo fez a distribuição de 300 cestas básicas em Carnaúba dos Dantas.

Em nome do Presidente José de Azevedo Dantas ( Due),a Câmara Municipal de Carnaúba dos Dantas parabeniza o Empresário Joaquim Azevedo que nesta sexta-feira (14) fez a distribuição de 300 cestas básicas para as famílias mais carentes de Carnaúba dos Dantas.
O mesmo relatou que faz a prática desse ato de Solidariedade há alguns anos e pretende continuar.
CurtirMostrar mais reações
Comentar

quinta-feira, 13 de abril de 2017


Governo do (RN) anuncia Plano estratégico de segurança 


O Governo do Rio Grande do Norte anunciou na tarde desta segunda-feira (10) um plano estadual de segurança que prevê 91 iniciativas com o objetivo de reduzir a criminalidade. De acordo com o secretário de segurança Pública, Caio Bezerra, algumas já estão sendo implantadas como a compra de veículos. Segundo ele, o foco é combater o crime organizado que estaria por trás da onda de violência.
O anúncio foi feito no momento em que o Rio Grande do Norte registra o fim de semana mais violento do ano com 30 pessoas assassinadas. De acordo com o Observatório da Violência Letal Intencional (OBVIO), dos 30 homicídios registrados, 12 ocorreram em Natal; outros 4 foram registrados em Mossoró, na região Oeste, e 3 em Ceará-Mirim. A PM também registrou um assassinato em cada uma das seguintes cidades: Parnamirim, Apodi, Baraúna, Caicó, Caraúbas, Extremoz, Japi, Macaíba, Martins e Santa Cruz.
“Boa parte desses homicídios está relacionada à questão do tráfico de drogas. Não são todos os casos. Mas nós já temos aqui no estado estabelecida uma disputa entre grupos criminosos rivais e sabemos que facções é um fenômeno carcerário. O estado do Rio Grande do Norte está tomando medidas pra combater isso. Alcaçuz já se apresenta diferente com os presos separados, segregados em celas, as reformas já estão em andamento e essa é uma medida importantíssima pra reduzir essa violência”, disse Caio Bezerra.

Ex-prefeita de Natal é condenada a 16 anos de prisão por desvio de recursos

Para juiz federal, Micarla de Sousa desviou recursos públicos da Prefeitura.
Ela e outras oito pessoas terão que devolver R$ 24.415.272,31.

Do G1 RN
Micarla de Sousa, prefeita de Natal (Foto: Canindé Soares)Micarla de Sousa, ex-prefeita de Natal, foi condenada a 16 anos de prisão (Foto: Canindé Soares)
A ex-prefeita de Natal Micarla Araújo de Sousa foi condenada a 16 anos de prisão em regime fechado pelos crimes de desvio de recursos públicos e de associação criminosa. A sentença é do juiz Walter Nunes da Silva Júnior, da 2ª vara Federal do Rio Grande do Norte. Além de Micarla, outras oito pessoas foram condenadas por participação em um esquema de fraudes na Prefeita de Natal na gestão dela. Entre os condenados está o ex-marido de Micarla, Miguel Weber.
O advogado de Micarla de Sousa, Flaviano Gama, disse discordar da sentença e anunciou que irá recorrer. "Essa condenação é inconcebível. Minha cliente é inocente, como provamos nos autos. Diante disso, iremos recorrer", falou Flaviano ao G1.
Além de Micarla de Sousa, foram condenados: Miguel Henrique Oliveira Weber, Alexandre Magno Alves de Souza, Thiago Barbosa Trindade, Francisco Assis Rocha Viana, Antônio Carlos Soares Luna, Bruno Macedo Dantas, Carlos Fernando Pimentel Bacelar Viana e Anna Karina Cavalcante Silva. (VER CONDENAÇÕES ABAIXO)
Na sentença, o juiz Walter Nunes diz que os condenados "idealizaram e efetivaram engenhoso esquema para a prática de crimes contra a administração". Para ele, "Micarla de Sousa foi a peça fundamental na orquestração do esquema, ficando na surdina durante a execução, eximindo-se de atuar diretamente, sempre se valendo das pessoas que escolheu para exercer cargos importantes na administração municipal durante a sua gestão ou de seu marido, o acusado Miguel Weber, pessoa que a apoiava e na qual ela depositava inteira confiança".
Walter Nunes cita que "Alexandre Magno também teve atuação de destaque na orquestração e execução do esquema. Em seguida, destacam-se os acusados Thiago Trindade, Francisco Assis e Antônio Luna, que atuaram com desenvoltura para que o esquema se mantivesse no tempo.
Ainda na sentença de condenação, o juiz federal continua: "Carlos Fernando teve atuação mais relevante na simulação dos processos seletivos de escolha da Associação Marca para gerir as AMEs e a UPA/Pajuçara, enquanto Anna Karina se aproveitou da situação para realizar contrato com a Associação Marca, ademais de ter colaborado com o seu marido, o acusado Alexandre Magno, no oferecimento de propina a um desembargador para que o esquema fosse mantido".
Walter Nunes lembra ainda que as consequências do crime foram "sérias e graves". Isso porque "os recursos públicos subtraídos e desviados foram orçados para custear a saúde coletiva do município de Natal". E continua: "Todavia, em razão dos delitos praticados pelos acusados, deixaram de ser investidos e aplicados em sua inteireza na manutenção e melhoria dos serviços de saúde destinados à população potiguar. Em função disso, é válido concluir que grande parcela do povo e da população potiguar, principalmente a mais carente e necessitada, ficou desassistida e à míngua dos serviços de saúde".
Para o juiz, figuram como vítimas do esquema fraudulento "o Município de Natal, a União, as pessoas carentes que necessitam do serviço de saúde com alguma qualidade e a sociedade natalense em geral, que assistiu impotente escorrer pelo ralo vultosas quantias em dinheiro oriundo dos cofres públicos".
Condenações
MICARLA ARAÚJO DE SOUZA - 16 (dezesseis) anos, 6 (seis) meses e 10 (dez) dias pelos crimes de desvio de recursos públicos e de associação criminosa, a ser cumprida, inicialmente, no regime fechado;
MIGUEL HENRIQUE OLIVEIRA WEBER - 12 (doze) anos pelos crimes de desvio de recursos públicos e de associação criminosa, a ser cumprida, inicialmente, no regime fechado;
ALEXANDRE MAGNO ALVES DE SOUZA - 10 (dez) anos de reclusão pelo crime de desvio de recursos públicos a ser cumprida, inicialmente, no regime fechado;
THIAGO BARBOSA TRINDADE - 9 (nove) anos e 2 (dois) meses de reclusão pelo crime de desvio de recursos públicos a ser cumprida, inicialmente, no regime fechado;
FRANCISCO ASSIS ROCHA VIANA - 11 (onze) anos e 2 (dois) meses pelos crimes de desvio de recursos públicos e de associação criminosa, a ser cumprida, inicialmente, no regime fechado;
ANTÔNIO CARLOS SOARES LUNA - 11 (onze) anos e 2 (dois) meses pelos crimes de desvio de recursos públicos e de associação criminosa, a ser cumprida, inicialmente, no regime fechado;
BRUNO MACEDO DANTAS - 8 (oito) anos, 7 (sete) meses e 10 (dez) dias de reclusão pelo crime de desvio de recursos públicos a ser cumprida, inicialmente, no regime fechado;
      
CARLOS FERNANDO PIMENTEL BACELAR VIANA - 8 (oito) anos, 2 (dois) meses e 10 (dez) dias de reclusão pelo crime de desvio de recursos públicos, a ser cumprida, inicialmente, no regime fechado;
ANNA KARINA CAVALCANTE DA SILVA - 8 (oito) anos, 2 (dois) meses e 10 (dez) dias de reclusão pelo crime de desvio de recursos públicos, a ser cumprida, inicialmente, no regime fechado.
Além disso, Walter Nunes condenou todos eles à perda de cargo e a inabilitação, pelo prazo de cinco anos, para o exercício de cargo ou função pública, eletivo ou de nomeação. O juiz federal determinou ainda que, após o trânsito em julgado da sentença, os condenados efetuarem o pagamento do valor R$ 24.415.272,31 a título de quantia mínima para o ressarcimento dos prejuízos ocasionados à União.
tópicos: